Banner
ESA assina termo aditivo para novos cursos de pós-graduação PDF Imprimir E-mail
Ter, 23 de Outubro de 2012 15:32

Assinatura-Mauricio-Nassau_42-nn

Assinatura-Mauricio-Nassau_6-xxxA Escola Superior de Advocacia no Pará irá oferecer o terceiro curso de pós-graduação em convênio com a Faculdade Maurício de Nassau. Hoje (22), foi assinado um termo aditivo no convênio entre as duas instituições - celebrado no dia 24 de maio deste ano - que institui o novo curso de Direito e Processo do Trabalho.
A Faculdade já oferece, a preços de baixo custo se comparados com o restante do mercado, os cursos de Direito Penal e Processo Penal e Direito Processual, todos em pós-graduações lato sensu.
Além destes cursos, ESA também irá lançar pós-graduação nas cidades de Marabá e Santarém. “Pretendemos promover essa interiorização da ESA para que os advogados que militam em cidades distantes da capital também possam se capacitar”, disse o presidente da Escola Superior de Advocacia no Pará, Luiz Alberto Rocha. Mais informações sobre os cursos serão divulgadas depois.

Assinatura-Mauricio-Nassau_21-tt

Assinatura-Mauricio-Nassau_17-hhOutra grande iniciativa anunciada no evento é um convênio que já foi assinado com a Escola Nacional de Advocacia - do CFOAB - e a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) – especialista em ensino a distância – para o lançamento de quatro cursos de pós-graduação lato sensu com base web, visando atender a todo o estado.
Os cursos serão de Direito Eleitoral, Direito Comercial e Internacional, Direito Processual Civil, Direito do Trabalho Previdenciário e Processual do Trabalho. “Com esses novos contratos pretendemos ampliar as oportunidades para que os advogados possam realizar as escolhas que mais lhes convém nos cursos de pós-graduação, sejam eles presenciais ou à distância”, concluiu o presidente da ESA/PA.

Assinatura-Mauricio-Nassau_61-pales

Durante o evento de assinatura do termo aditivo, foi apresentada aos advogados a palestra sobre “O Problema da Justiça e a Solução do Direito Dogmático”, com João Maurício Adeodato - Coordenador do Curso de Direito da Maurício de Nassau - que discorreu sobre a teoria da interpretação do direito. Segundo Adeodato, o objetivo de sua fala foi tentar passar um pouco do conhecimento filosofia do direito e os problemas que essa disciplina trata.

Assinatura-Mauricio-Nassau_69-bv

De acordo com o palestrante, a disciplina é pouco estudada e difundida no país, mas é importantíssima para o entendimento de dois problemas cruciais: o conhecimento e o valor do direto. “Uma das principais questões é saber diferenciar se direito é aquilo que está na lei, aquilo que os juízes dizem que é direito ou aquilo que o povo faz ou deixa de fazer”, declarou Adeodato.

 

“É uma questão do que o direito é, e todo advogado e cidadão precisam saber disso”, falou o professor. Para ele, o clamor popular também deve ser levado em consideração no direito. “O direito deve ser entregue as mãos do povo? É preciso que o jurista reflita sobre esses problemas para não ficar entregue a vontade popular, senão não haveria necessidade de existirem juristas e as condenações poderiam ficar a mercê do povo”, finalizou.

Assinatura-Mauricio-Nassau_47-MA mesa do evento foi composta por: Jarbas Vasconcelos – Presidente da OAB/PA; Maria Betânia Fidalgo – Diretora da Faculdade Maurício de Nassau; Eduardo Imbiriba – Diretor-Tesoureiro da OAB/PA; João Maurício Adeodato – Coordenador do Curso de Direito da Maurício de Nassau; Luiz Alberto Rocha – presidente da ESA/PA; Emerson Lavor – pró-reitor dos cursos de pós-graduação da Ser Educacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Paula Lourinho